segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Reponho uma poesia do poemário Que de dentro não se vê:


O Tic Tac dos Relógios é melancólico

Melancólico, o tic tac dos relógios,
de todos os relógios.
Inesgotável como o tempo,
empresta-lhe o som
como se quisera fazer música
como a faz um metrómeno.
Melancólico, apenas lhe marca o ritmo
as notas são tocadas pela vida.
Melancólico, o tic tac dos relógios,
de todos os relógios.

António Eduardo Lico

2 comentários:

  1. Boa noite!

    O tempo...marcado pelas horas de um poeta
    é tempo de escrever versos de amor!
    Gostei muito de seu trabalho .
    um abraço
    vera portella

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Vera, obrigado pela visita e comentário.
      Um abraço.

      Eliminar