quinta-feira, 27 de março de 2014

Reponho uma poesia do poemário O canto em mim:

Epur si muove

 Gira, de amor se colhem frutos,
a roda que os Fados movem,
dignos dos mais olímpicos deuses;
vão-se os frutos com a roda
e os Fados são quem vencem.

António Eduardo Lico

2 comentários:

  1. E se pudéssemos desfazer os Fados, desgirando a roda?
    Grande abraço,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois era, e muitas vezes vale a pena tentar.
      Abraço.

      Eliminar