domingo, 7 de julho de 2013

O esboço do vento

Reponho uma poesia do poemário O esboço do vento:



De madrugada os rios...
No pino da madrugada uma
só fonte te cobria de rosas
e rios nasciam-te nos olhos
Ao ritmo de antigos orvalhos
chorados por deuses destronados
a cada florida Primavera
Como se em Abril não chovera
e toda a sede desse em água
mansa e azul de melancolia
António Eduardo Lico

14 comentários:

  1. "No pino da madrugada...água mansa e azul de melancolia"...Lindo! António Eduardo, um abraço domingueiro!

    ResponderEliminar
  2. Es divina esta poesía, llena de belleza...

    Un beso.

    ResponderEliminar
  3. hermosa mirada
    en la flor de la vida...

    saludos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracias por la visita y comentario.
      Buen Domingo.
      Saludos.

      Eliminar
  4. E o vento vai distribuindo rosas rios melancolia e a beleza poética dos teus versos!!!

    Um domingo fluído de correntezas poéticas!!!

    ResponderEliminar
  5. Lindos versos que fluem como rios e enfeitam como rosas.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado minha amiga.
      Bom Domingo e uma nova semana óptima.
      Abraço.

      Eliminar
  6. Já estou aqui bebendo da água deste rio lírico sempre transbordando...
    Abraços,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado meu Caro José Carlos. Este é um poemário com ressonâncias clássicas e para me auto-disciplinar com métrica e rima, embora pouco usuais. Creio até que ese esquema rimático é apenas meu.
      Abraço e boa semana.

      Eliminar