sexta-feira, 8 de junho de 2012

Mais uma poesia de Sombras luminosas:





Grito na sombra

Era um grito, ou era uma luz sonâmbula,
ou um gato que mia, porque os gatos miam.
Não sou o hermeneuta porque esperam
estou para além do nevoeiro


António Eduardo Lico

1 comentário:

  1. Hace tantos años ya, que no oía nombrar así la voz de los gatos...miam

    ResponderEliminar