domingo, 12 de maio de 2013

Reponho uma poesia do poemário O canto em mim:


Entre a Claridade e a sombra…a rosa

Era clara a obscuridade
que habitava, fria,
a sombra dos teus olhos.
Uma brusca rosa
nascia-te nos cabelos.

António Eduardo Lico

8 comentários:

  1. HOLA QUERIDO AMIGO
    PRECIOSO POEMA, LA TRADUCCION A VECES NO AYUDA MUCHO PERO LA ESENCIA DE LA BELLEZA SIEMPRE ESTÁ.
    UN BESO GRANDE.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracias Luján. Es verdad muchas veces el traductor google no ayuda mucho, pero da una idea.
      Buen Domingo y una nueva semana muy buena querida amiga.
      Besos.

      Eliminar
  2. Como é bom vir aqui ler essas coisas lindas que vc escreve Antonio.
    Sempre me encantam... Ótimo final de semana pra vc poeta. Abraços!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Regina.
      Bom resto de Doming e uma óptima nova semana.
      Abraços.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. É verdade minha amiga - Fiat Lux.
      Boa semana.
      Abraço.

      Eliminar
  4. Liiiiiiiindo, António! Acho que este é o poema mais belo que já nos deu aqui a ler.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Lou. Embora um comentário, assim como o seu, faça bem ao ego, fico algo assustado, visto também aumentar a minha responsabilidade de manter a fasquia alta.
      Beijos Lou, e boa semana.

      Eliminar