quarta-feira, 19 de junho de 2013

Reponho uma poesia do poemário Amanhecer obscuro:


Este habitar em mim...

Habito dentro de mim
E vejo-me fora de mim.
Não sei ser, sem não ser.

António Eduardo Lico

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Nada disto aconteceria, Caro amigo, ou seja, a Poesia.
      Abr.

      Eliminar
  2. Buenos días:
    Llego a conocer tu mundo y, si me lo permites, aquí me quedo.
    Ahora voy a recorrer tu espacio y a familiarizarme con él.
    Gracias por tu visita a Pueblo poeta.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracias Belén. Es mio placer visitar tu mundo.
      Un Abrazo.

      Eliminar
  3. É este habitar dentro e fora que nos faz caminhar pelas cidades onde ainda há flores, relvas, árvores e nos encantar com a linda poesia.

    Obrigada pela sua carinhosa visita.
    Seu blogue é lindo.
    Um bom dia para você.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado eu Elisa. É um prazer visitar o seu espaço.
      Dia bonito para si.
      Beijos.

      Eliminar