sábado, 22 de junho de 2013

Reponho uma poesia do poemário Amanhecer obscuro:


Horas felizes!

As horas são felizes
Porque não sabem que são felizes.
Nem sabem que são horas
e têm minutos e segundos.
nem imaginam que sisudos
Académicos dizem que têm
décimos de segundo, centésimos de segundo
e inclusivé nano segundos!?
Divertidos esses académicos,
banais imitadores de Zenão.
Quase conseguiram que
As horas não acabem

António Eduardo Lico

10 comentários:

  1. Un placer leerte, me ha gustado tu poesía.

    Besos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracias por la visita y comentario.
      Buen fin de semana.
      Besos.

      Eliminar
  2. O tempo só se conta pelo amor...e aí não se conta porque dura para sempre.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei como se conta o tempo. Se o soubesse não teria feito uma poesia sbre o tema.
      Bom fim de semana minha amiga.
      Abraço.

      Eliminar
  3. Lindo, António Eduardo. As horas são sempre felizes porque não conhecem o oposto, o outro lado da moeda... Beijos!!!

    ResponderEliminar
  4. HOLA ANTONIO, PRECIOSO POEMA. EL TIEMPO ES EL PADRE DE LA VERDAD.

    BESOS, FELIZ FIN DE SEMANA.

    PD HAS TENIDO SUERTE DENTRO DE TODO POR TU GATITO VIVIÓ MUCHO, LA MIA TIENE 12 AÑOS Y YA ESTÁ POR PARTIR.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracias Luján por la visita y comentario. Es verdad el tiempo es el padre de la verdad.
      Si mi gatito ha vivido mucho y tuve una vida buena.
      Besos y buen fin de semana.

      Eliminar
  5. Felices son las horas porque nunca terminan, se acaban y comienzan sin final.

    Un abrazo.

    ResponderEliminar